Peru: Cusco – dia 1

Este é um destino que sempre quis conhecer, tem toda a mística, cultura, aventura, gastronomia e cerveza que gosto.

Templo do Sol – “Coricancha”

Li que era o destino turístico mais visitado da América do Sul, e eu ainda não tinha ido!!! Mais visitado que Rio de Janeiro, São Paulo (turisticamente ninguém vem mesmo né?), Buenos Aires, Santiago, etc… me espantei com tal dado, mas fiquei mais empolgado de ir ainda, pois depois que fiz o curso de inglês, achei que poderia treinar meu inglês com outros turistas, até arranhar mais um pouco no espanhol-castellaño. Tbm adoro um ceviche! E por fim… uma promoção em um feriado prolongado! Tive que ir…

Desda vez fora do normal, comprei as passagens por um intermediário (zupper.net), e não sei pq, estava mais barato que direto na cia. aerea, que normalmente é a melhor opção.

Então numa quarta-feira, dia 20 de novembro de 2013 (feriado em são paulo, dps enforquei a quinta e sexta) embarcamos as 06:55am pela Taca/Avianca em Guarulhos com destino a Lima e dps as 12:40pm chegamos em Cusco!

Aterrissar em Cusco numa pista bem pequena e estreita entre as montanhas já é uma aventura, e logo que saímos do aeroporto, foi uma briga só entre os taxistas para nos levar até o hostel, mas acabamos escolhendo um “motorista”… um taxi clandestino (1/3 do preço dos taxistas), e já na saida vimos muitos policiais, até nos assustamos, mas dps nos contaram que era pq no final de semana, teriam eleições.

Uma coisa que reparei é que a cidade de Cusco, é muito maior do que imaginei, pensei ser uma vila, um cidadezinha pequena, mas é bem maior. Outra coisa que me chamou a atenção foi um escudo gigante do time local (Real Garcilasso) desenhado direto na montanha.

Chegando ao centro histórico, o cenário muda todo, pelo menos me senti bem mais seguro, pq nos arredores do aeroporto, acho que não teria coragem de sair na rua. Fora que tinha mais policiamento e muito mais turistas nas ruas.

O “taxista” nos deixou na Plaza de Armas pq eu disse a ele que o hostel era por perto, foi meio dificil achar o hostel, pois acho que assim como em São Paulo, não podem colocar letreiros, propagandas,  muito grandes, então eu só via um monte de portinhas sem nome, tanto que depois foi até dificil saber que tinha mc donalds, starbucks e kfc do nosso lado! rs… foi engraçado “descobrirmos” que tinham essas facilidades por perto.

Plaza de Armas

Hostel achado, dps de perguntarmos um pouco, check-in feito, e… o hostel era uma porcaria… Quarto com janela virada pro corredor, lençol e edredom não parecia muito bem lavado, com fios de cabelo, a porta do banheiro com aquelas trancas improvisadas com pedacinho de madeira pregado no batente, foi uma decepção mas ficamos mesmo assim. Ah… pelo menos eles serviam chá de coca gratuitamente! Claro que experimentei logo de cara, antes mesmo de entrar no quarto. É amargo, mas tomável. Tomei 2, pois disseram que ajudava na doença comum por lá, que é o mal de altura.

Cusco fica a cerca de 3000 metro acima do mar, então o ar de lá é rarefeito e todos os bla bla bla que os narradores de futebol sempre falam qnd os times brasileiros vão jogar lá, e todo esse bla bla bla nada mais é… verdadeiro. No começo não senti nada, nem cansaço, nem dor de cabeça, nem nada… mas se fizer pouco esforço, pouco, como subir uma escada de 10 degraus, já da para sentir que respira respira e o oxigenio não vem… sempre davamos umas respiradas mais fundas do que o normal, mas não passamos mal ou isso tenha sido um empecilho para algo, e atinge a todos, até os guias locais, que nasceram e moram lá ficam ofegantes só de explicar os roteiros nos onibus.

Bom, já escrevi demais, voltamos ao relato:

Deixamos as malas no péssimo quarto e saimos para nos aclimatar e comprar o boleto turistico, eu não havia programado nada, pois li diversas recomendações sobre não fazer nada no primeiro dia, mas acho que o city-tour que eu queria ter programado para esta tarde, daria para fazer sem problemas.

Saimos de lá, e fomos negociar os passeios, e após longa negociação, fechamos os passeios, os preços são todos meio tabelados, mas claro que vão oferecer um valor acima para depois de pechinchar ficar na tabela, o que negociamos de fato, foi um tour/translado privado na volta.

Ruas tipicas de cusco

Após algumas indicações, fomos a entrada de um museu que fica localizado embaixo do jardim de Coricancha (O templo do Sol), que é tipo uma “igreja” inca. Compramos o boleto turístico que seria necessário para maioria dos passeios, e como dava acesso ao museu, entramos, mas o museu era uma porcaria, nada de mais… Bom, saimos de lá e fomos direto para um local que eu gostaria de ver e tirar umas fotos, o Arco de Santa Clara.

Arco de Santa Clara

Fotos tiradas, e sem o que fazer, fomos ao Mercado San Pedro dar uma olhada nos alimentos típicos peruanos, existe uma frase muito boa onde diz que a melhor forma de conhecer a cultura de um país é comendo, então bora pro mercado!

Muitas coisas estranhas, e sempre que saio do Brasil vejo como o brasileiro é fanático por limpeza, muita gente que conheço se negaria a comer qualquer coisa desde mercado, muitas carnes sendo expostas nas bancadas, sem resfriamento, até peixes na temperatura ambiente, alguns restos, cabeças de animais, até o fucinho de cavalo tbm era vendido!

Tem coca aí na geladeira?

O que me chamou a atenção, foi o milho, tem muito milho lá e é bem maior que o que conhecemos, também tem a “chicha morada” que é um milho roxo, muito diferente, perguntei se era tingido, mas desconversaram, então deve ser. Tem uma bebiba típica peruana, que fazem com esse milho, a bebida tbm se chama chica morada, e é boa até, mas bem doce.

Chicha morada

Saimos de lá, e fomos tomando uma chuvinha até de volta a Plaza de Armas…

Plaza de Armas

Ficamos na praça tirando umas fotos, vendo as pessoas circularem, até o pôr-do-sol…

Assim que escureceu, comemos no “Bembos” um fast-food peruano, estilo mc donalds, só que eu não gostei, mas valeu pra conhecer.

Fomos pro hostel, neste dia era jogo de São Paulo x Ponte Petra, comprei algumas “Cusquenhas”, cerveja local muito boa… mto mesmo, adorei essa cerveja, e fiquei vendo o jogo do tricolor já que no quarto tinha uma tv que pegava a Fox Sports. E o SPFC perdeu por 3×1, assistir jogo em Cusco da azar, nunca mais assistirei um jogo do SPFC em Cusco!

Nenhum comentário ainda

Deixe uma resposta

Categorias

Arquivos